AS POLÍTICAS EDUCACIONAIS NO CONTEXTO DA SOCIEDADE NEOLIBERAL

Eliza Ribas Gracino, Vera Lucia Martiniak

Resumo


 

A proposta deste artigo é discutir em que consistem as políticas educacionais, e qual sua influencia na construção do currículo escolar que oportunize o direito de todos a educação. O texto aponta que durante toda a história de construção das políticas educacionais, estas sempre estiveram vinculadas aos interesses da classe dominante, em manter a hegemonia e a homogeinização. A compreensão das políticas educacionais e do currículo que orientam,  a educação clarificam as relações de poder que se estabelecem entre o Estado e a sociedade, e os interesses sobre que indivíduo será formando a partir dessas políticas, uma vez que articula-se à construção de um projeto de sociedade. Para a sociedade capitalista, de cunho neoliberal os interesses são o de alimentar o individualismo e a competitividade, negligenciando uma educação de qualidade à classe trabalhadora, a fim de que estes não percebam as relações sociais, interessadas em manter o status quo.


Texto completo:

PDF

Referências


ARIÈS. P. História social da criança e da família. Trad. Dora Flaksman.2. ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1981.

AZEVEDO, J. M. Lins de. A educação como política pública. Campinas, SP: Auto-res Associados, 2001. v. 56. (Coleção Polêmicas do Nosso Tempo).

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília. Senado Federal: Centro Gráfico, 1990.

CANDEIAS, A. Políticas educativas contemporâneas: críticas e alternativas. Re-vista Educação & Realidade, v. 20, n.1, jan/jun. 1995.

CONTRERAS, J. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.

CARNOY, M. LEVIN, H. Escola e trabalho no Estado Capitalista. São Paulo: Cor-tez, 1993.

CORTELLA, M. S. A escola e o conhecimento: fundamentos epistemológicos e po-líticos. 5.ed. São Paulo: Cortez: Instituto Paulo Freire, 2001. (Coleção prospectiva; 5)

DALLARI, D de A. Um breve histórico dos direitos humanos. CARVALHO, J. S. Educação, Cidadania e Direitos Humanos. Petrópolis Rio de Janeiro: Vozes, 1994, p. 19-42.

DEMO, P. Aprendizagem no Brasil: ainda muito por fazer. Porto Alegre: Mediação, 2004.

FALEIROS, V.P. Infância e Adolescência: trabalhar, educar, assistir, proteger. Revista Agora, ano I, no 1 outubro de 2004 – ISSN – 1807-698 X.

_____. O que é política social. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1991.

FERREIRA, E. B; OLIVEIRA, D. A. (org). Crise da escola e políticas educativas. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

FERNÁNDEZ, A. O saber em jogo. Porto Alegre: Artmed, 2001.

FONSECA, C. Caminhos da adoção. São Paulo: Cortez, 1995.

KRUG, A. Ciclos de formação: uma proposta transformadora. Porto Alegre: Editora Mediação, 2006.

MARCHESI, Á. Mudanças sociais e mudanças educacionais na América Latina. In: Educação na América Latina e no Caribe: análise de perspectivas. Brasília: UNESCO, OREALC, 2002, pp. 97-112.

MARCÍLIO, M.L. História social da criança abandonada. São Paulo: Hucitec, 1998

MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo, Martins Fontes, 1977.

MAZZOTTA, M. J. S. Identidade Dos Alunos Com Necessidades Educacionais Especiais No Contexto da Política Educacional Brasileira. Movimento: Revista de Educação da Universidade Federal Fluminense. Educação Especial e Inclusiva. N.7. Niterói:EdUFF, 2003. p.11- 18.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

NAGLE, J. Educação e sociedade na Primeira República. São Paulo, EPU USP, 1974.

OZGA, J. Investigação em políticas educacionais: terreno de contestação. Porto: Porto, 2000.

SACRISTÁN. J. G. Educar e Conviver na Cultura Global: As exigências da cidadania. Porto Alegre: Artmed, 2002. P. 201-263.

SAVIANI, D. História das idéias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Asso-ciados, 2007.

_____. Escola e democracia. São Paulo: Cortez, 1986.

SCOTTO, A. A Inclusão Escolar na Rede de Ensino Estadual. Disponível em . Acesso em: 24/10/2005.

SILVA, E. R. A. S. (Coord.). O direito à convivência familiar e comunitária: os abrigos para crianças e adolescentes no Brasil. IPEA/CONANDA, 2004.

SINGER. P. A cidadania para todos. In: PINSKY, Jaime; PINSKY, Carla Bassanezi (Orgs.). História da Cidadania. 2.ed. São Paulo: Contexto, 2003. pp. 191-264.

VIEIRA, E. A política e as bases do direito educacional. Disponível em //http:www.scielo.br//. Acesso em 01 ago. 2006

ZEMELMAN, H. Sujeito e sentido: considerações sobre a vinculação do sujeito ao conhecimento que constrói. In: SANTOS, B. S. (org.) Conhecimento prudente para uma vida decente: um discurso sobre as ciências revisitado. São Paulo: Cortez, 2004. p. 457-468.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.