OS SENTIMENTOS VIVENCIADOS PELOS CUIDADORES DE DOENTES DE ALZHEIMER E SUAS COMPLICAÇÕES NO PROCESSO DE CUIDAR

Bruna Cristina Oliveira, Kellen Sabrina Oliveira, Letícia Bittencourt, Maurício Wisniewski

Resumo


O ato de cuidar é um processo muito importante no que se refere à Doença de Alzheimer e demais demências, por ser uma patologia degenerativa o cuidado fica cada vez mais intenso e árduo. Nesta situação o familiar/cuidador toma para si uma enorme sobrecarga, adotando um papel onde assume novas responsabilidades e afazeres, que por vezes revelam esgotamento emocional, mental e físico, permeados por sentimentos de angústia e culpa. O presente trabalho se dá por uma análise bibliográfica de caráter qualitativo, com o objetivo de abordar esta temática evidenciando suas complicações no processo do cuidar e a culpa envolvida.


Texto completo:

PDF

Referências


BECK, A. R. M.; LOPES, M. H. B. M. Cuidadores de crianças com câncer: aspectos da vida afetados pela atividade de cuidador. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 60, n. 6, p. 670-675, nov-dez. 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2017.

CALDAS, P. C. O idoso em Processo de Demência: o impacto na família. In: MYNAIO, M. C. S; COIMBRA, C. E. A. Antropologia, Saúde e Envelhecimento. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2002. Cap. 3, p. 51-71.

CAMPOS, E. P. Quem cuida do cuidador? Uma proposta para os profissionais da saúde. 2. ed. Teresópolis: Unifeso; São Paulo: Pontocom, 2016.

CESAR, C. M. Intencionalidade, alteridade e cuidado em Merleau-Ponty e Ricoeur. Ensaios Filosóficos, Rio de Janeiro, v. 13, ago. 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2017.

CRUZ, M. N.; HAMDAN, A. C. O impacto da doença de Alzheimer no cuidador. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 13, n. 2, p. 223-229, abr-jun., 2008. Disponível em: Acesso em: 29 ago. 2017.

FERNANDES, M. G. M.; GARCIA, T. R. Atributos da tensão do cuidador familiar de idosos dependentes. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 43, n. 4, p. 818-824, dez-jan. 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2017.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, M. E.; BERTUZZI, L. D. Desafios para a psicologia no cuidado com o cuidador. Revista Bioética, lugar, v. 14, n. 1, p. 49-59, 2006. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2017.

LAVINSKY, A. E.; VIEIRA, T. T. Processo de cuidar de idosos com acidente vascular encefálico: sentimentos dos familiares envolvidos. Acta Scientiarum: Health Sciences. Maringá, v. 26, no. 1, p. 41-45, 2004. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2017

LUZARDO, A. R.; WALDMAN, B. F. Atenção ao familiar cuidador do idoso com doença de Alzheimer. Acta Scientiarum: Health Science, Maringá, v. 26, n. 1, p. 135-145, 2004. Disponível em:. Acesso em: 20 set. 2017.

MARINS, A. M. F.; HANSEL, C. G.; SILVA, J. Mudanças de comportamento em idosos com Doença de Alzheimer e sobrecarga para o cuidador. Escola Anna

Nery, Rio de Janeiro, v. 20, n. 2, p. 352-356, abr-jun. 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2017.

PAULA, J. A.; ROQUE, F. P., ARAÚJO, F. S. Qualidade de vida em cuidadores de idosos portadores de demência de Alzheimer. J Bras Psiquiatr. p. 283-287, 2008. Disponível em: < https://goo.gl/VuRtxb>. Acesso em: 28 set. 2017.

RUIZ, J. A. Metodologia Científica: Guia para Eficiência nos Estudos. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

XIMENES, M. A.; RICO, B. L. D.; PEDREIRA, R. Q. Doença de Alzheimer: a dependência e o cuidado. Revista Kairós Gerontologia. São Paulo, v. 17, n. 2, p. 121-140, jun. 2014. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.