CONTRA CULTURA DOS ANOS 60 E REVOLUÇÃO SEXUAL NA ATUALIDADE

Andresa Ribeiro Oliveira, Camila Elias, Ricardo Grokorriski

Resumo


Resumo: A década de 60 é marcada por fatos históricos pós-guerra e uma geração ávida por liberdade de expressão nas áreas sociais, culturais e sexuais. Surge então o movimento de contracultura, marcado pela quebra de paradigmas e questionamentos sobre os valores sociais vigentes até então. Fatos históricos como o surgimento da pílula anticoncepcional e os movimentos feministas propiciam terreno fértil para uma revolução sexual. Para falar de revolução sexual é preciso entender o movimento histórico que permitiu as mudanças que observamos nesse campo até a atualidade, bem como entender que esse movimento é contínuo e necessita de permanente reflexão.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, Lílian Henrique. Para ser mulher: feminismo, revolução sexual e a construção de uma nova mulher em revistas no Brasil (1960-1975). ANPUH – XXIII SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – Londrina, 2005

BESERRA, Adriano Pereira. O discurso do desejo na psicanálise Freudiana. UnB: Brasília, 2012.

COSTA, Tatiane; BELMINO, Marcus Cézar. Poliamor: da institucionalização da monogamia à revolução sexual de Paul Goodman. Revista IGT na Rede, v. 12, nº 23, 2015. p. 411 – 429.

ECHER, Isabel Cristina. A revisão da literatura na construção do trabalho científico. R. Gaúcha Enferm., Porto Alegre, v.22, n.2, p.5-20, jul.2001

FOUCALT, Michel. História da Sexualidade 1: a formação dos saberes. Rio de Janeiro: Graal, 1984.

FOUCALT, Michel. História da Sexualidade 2: o uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Graal, 1984.

FOUCALT, Michel. História da Sexualidade 3: o cuidado de si. Rio de Janeiro: Graal, 1985.

GIDDENS, Anthony. A transformação da intimidade: sexualidade, amor, e erotismo nas sociedades modernas. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1993

SANT ANA, Anderson Luís. As consequências da revolução sexual: uma reflexão sobre as transformações da vida intima em tempos de modernidade liquída. Juiz de Fora, Universidade Estadual de Juiz de Fora, 2016


Apontamentos

  • Não há apontamentos.