ESTRESSE NO AMBIENTE DE TRABALHO DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA ATUANTES NO ENSINO MÉDIO DA REDE ESTADUAL DO MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA-PR

Mateus Nunes, Iverson Rene Troyan Junior, Weslley da Silva Barreto, Nelson da Rocha França Junior

Resumo


Este referente trabalho trata-se do estresse vivenciado pelos professores de Educação Física nos últimos anos. O profissional da educação brasileira visto pela sociedade, que pode ter menos probabilidade de apresentar um quadro de estresse, seria o professor de Educação Física, por conta das características que envolvem a prática de atividades físicas que comprovadamente proporcionam a alegria, prazer e satisfação. Contudo, estudos comprovam que mesmo nestas circunstâncias os professores da área experimentam o estresse profissional. Conforme pesquisas apontarem que aspectos únicos ligados às circunstâncias e relações do trabalho podem levar ao aparecimento de fatores multidimensionais encaminhando os profissionais ao Estresse.

Texto completo:

PDF

Referências


GIL-MONTEI, Pedro R; CARLOTTOII, Mary Sandra; CÂMARAII, Sheila Gonçalves. Validação da versão brasileira do “Cuestionario para la Evaluaciónd el Síndrome de Quemarse por el Trabajo” em professores. Revista Saúde Pública, Brasília, p.141-147, 2010.

LIPP, Marilda Emmanuel Novaes (Org.). O Stress está dentro de você. 2. ed. São Paulo: Contexto, 200. 178 p.

LIPP, Marilda Emmanuel Novaes: Questionário. Disponível em: www.estresse.com.br/ipcn-na mídia/portal-g1-questionario-ajuda-a-identificar-nivel-e-sintomas-de-estresse.

ANTINI, Joarez; MOLINA NETO, Vicente. A síndrome do esgotamento profissional em professores de educação física: um estudo na rede municipal de ensino de Porto Alegre. A Síndrome do Esgotamento Profissional, São Paulo, p.209-222, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.