ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO HOSPITALAR NO TRATAMENTO DE CRIANÇAS COM CÂNCER: uma revisão bibliográfica.

Alessandra Teixeira Barbosa Pinto, Bernadete Condolo, Gerry Anderson Taques Ribas, Flavia Chelsk, Adriane De Oliveira Bueno

Resumo


Este trabalho faz uma revisão da bibliografia especializada acerca da atuação do Psicólogo Hospitalar atuante no tratamento de crianças com câncer nas diversas fases de desenvolvimento da doença. Escuta qualificada, esclarecimento de dúvidas, atividades lúdicas de desenho, recreação, ludoterapia, além do auxílio prestado aos pais/familiares e profissionais da saúde envolvidos no tratamento, são algumas das práticas que o Psicólogo Hospitalar utiliza para que as condições psíquico-emocionais dos envolvidos estejam o mais próximo possível do considerado normal, para o enfrentamento da demanda que o tratamento exige.


Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, L. A Psicologia Pediátrica: Uma Perspectiva Desenvolvimentista. 2ª ed. Lisboa: Ed. Climepsi. 2014. 220 p. Disponível em: http://www.fpce.uc.pt/saude/pdf/psicologia_pediatrica.pdf.

BRASIL, Ministério da Saúde, Instituto Nacional do Câncer. Brasília, 2014. Disponível em: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/inca/portal/home.

CANTARELLI, A. P. S. Novas abordagens da atuação do psicólogo no contexto hospitalar. Revista Sociedade Brasileira de Psicologia Hospitalar, Rio de Janeiro, v.12 n.2, p.137-147, dez. 2009. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-08582009000200011.

COSTA JUNIOR, A. L.; COUTINHO, S. M. G.; FERREIRA, R. S.; PRADO, J. A.; VIANA, K. F.; MEIÇÓ, C. A. A importância de atividades de recreação em sala de espera de unidade de onco-hematologia pediátrica. Pediatria Moderna, São Paulo, v.42, n.3, p.138-141, maio/jun. 2006. Disponível em: http://pesquisa.bvs.br/brasil/resource/pt/sus-10714.

HOSTERT, P. C. da C. P.; ENUMO, S. R. F.; LOSS, A. B. M. Brincar e problemas de comportamento de crianças com câncer de classes hospitalares. Psicologia: teoria e prática. São Paulo, v.16, n.1, p.127-140, abr. 2014. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-36872014000100011.

ISMAEL, S.M.C. A inserção do psicólogo no contexto hospitalar. In S.M.C. Ismael (org). (2005). A prática psicológica e sua interface com as doenças. São Paulo: Casa do Psicólogo.

KOHLSDORF, M.; COSTA JUNIOR, A. L. da. Estratégias de enfrentamento de pais de crianças em tratamento de câncer. Estudos de Psicologia, Campinas, v.25, n.3, p.417-429, jul./set. 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-166X2008000300010&script=sci_abstract&tlng=pt.

MOTA, A. B.; ENUMO, S. R. F. Intervenção Psicológica Lúdica para o Enfrentamento da Hospitalização em Crianças com Câncer. Psicologia: Teoria e Pesquisa. Brasília, v.26, n.3, p.445-454, jul./set. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-37722010000300007&script=sci_abstract&tlng=es.

SIMONETTI, A. (2004). Manual de Psicologia Hospitalar: o mapa da doença. São Paulo: Casa do Psicólogo.

SILVA, F. M. A. M.; SILVA, S. M. M.; NASCIMENTO, M. D. S. B.; SANTOS, S. M. Cuidado paliativo: benefícios da ludoterapia em crianças hospitalizadas com câncer. Boletim - Academia Paulista de Psicologia, São Paulo, v.30, n.1, p.168-183, jun. 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-711X2010000100012.

SCHNEIDER, C. M.; MEDEIROS, L. G. Criança hospitalizada e o impacto emocional gerado nos pais. Unoesc & Ciência – ACHS, Joaçaba, v.2, n.2, p.140-154, jul./dez. 2011. Disponível em: https://editora.unoesc.edu.br/index.php/achs/article/viewFile/741/pdf_216.

SOUZA, S. V. de; CAMARGO, D. de; BULGACOV, Y. L. M. Expressão da emoção por meio do desenho de uma criança hospitalizada. Psicologia em Estudo, Maringá, v.8, n.1, p.101-109, jan./jun. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-73722003000100013&script=sci_abstract&tlng=pt.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.