ESTAMIRA: ENTRE LUCIDEZ E A LOUCURA

Gabriel Borges Martins, Marcos Vinicius Santos da Costa

Resumo


Como proposta de análise e pesquisa temos o documentário Estamira, do diretor Marcos Prado, exibido em uma sessão do Projeto Fissura, que conta a história de uma catadora de lixo do Rio de Janeiro diagnosticada com o quadro de psicopatologia e considerada louca. A personagem carrega consigo um discurso veemente e com propriedade, apresentando traços de lucidez, desse modo, fomentando o debate sobre sua condição mental analisando suas falas e ações, considerando os fatores sociais e o meio que está inserida. Devido às condições de vida precárias, Estamira sofre com o descaso e mostra uma realidade de abandono e esquecimento, convivendo com outros homens e em meio ao lixo, dialoga com o meio que vive e com sua existência.


Texto completo:

PDF

Referências


ESTAMIRA. Direção de Marcos Prado. Produção de Marcos Prado e José Padilha. Rio de Janeiro: Europa Filmes, 2007. (116 min.), DVD, son., color.

FOUCAULT, Michel. A casa dos loucos. In: FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Graal, 2010. p 113-128.

SILVEIRA, Lia Carneiro; BRAGA, Violante Augusta Batista. Acerca do conceito de loucura e seus reflexos na assistência de saúde mental. Rev. Latino-am Enfermagem, v. 13, n. 4, p. 591-595, jul/ago. 2005


Apontamentos

  • Não há apontamentos.