IMPLANTAÇÃO DE UM PORTO SECO NA CIDADE DE PONTA GROSSA/ PR

Claudinéia Ayres, Leandro Batista Edin, Balduir Carletto

Resumo


Esta pesquisa tem como objetivo investigar os processos necessários para a implantação de um Porto Seco na Cidade de Ponta Grossa, identificando as etapas necessárias, as limitações suas vantagens e desvantagens.Sua fundamentação teórica traz os temas Plataformas Logística, conceito e legislação, procedimentos para a implantação e importantes aspectos de um porto seco, além de suas vantagens e desvantagens. A metodologia utilizada foi o método indutivo. A pesquisa é de natureza aplicada, descritiva e qualitativa, usando uma abordagem bibliográfica e documental. Após isso foi realizado um estudo de caso na Empresa Master Cargas Brasil onde as informações foram obtidas através de entrevistas e questionário semiestruturado aplicado junto à diretora e ao gerente da filial em Ponta Grossa. Para facilitar a apresentação, a análise dos dados foi dividida em 5 etapas, onde foram apresentados o perfil dos gestores, o conceito de um Porto seco segundo a visão dos mesmos, as etapas necessárias para implantação de um porto seco, as limitações e condições necessárias e as vantagens e desvantagens do empreendimento.Através de um fluxograma o estudo apresenta as etapas necessárias para a realização da implantação do Porto seco, assim pode-se observar claramente as etapas que a empresa estudada já concluiu e as que ainda estão em andamento. Ainda, de acordo com a visão dos gestores observa-se que a cidade tem um grande potencial de importação e exportação, assim como uma boa estrutura, se tratando do seu entroncamento rodoferroviário e também do Aeroporto Santana.  Os gestores também afirmam que as desvantagens são quase que irrelevantes se comparados aos benefícios e crescimento socioeconômico que irá proporcionar para o desenvolvimento da cidade.Em resposta para a pergunta que originou este estudo, o Porto Seco contribuirá para o crescimento da cidade tornando-a mais competitiva, gerando novas oportunidades e aumentando o nível de serviço, desenvolvendo a riqueza e empregabilidade às pessoas da cidade e da região.

Texto completo:

PDF

Referências


Aeroporto de Ponta Grossa. Disponível em: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/localizaçãoAcesso em: 21. Fev.2016.

MATHIAS, R.V. Análise da Gestão Aduaneira como fator para o desenvolvimento socioeconômico da região Sul Catarinense. Mathias. R. V. Seget 2013. Disponível em: http://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos13/4918304.pdf Acesso em: 08Abr. 2016.

A nova vocação dos portos secos. 2009. Disponível: (http://www.abrepa.org.br/imagens/07AbrepainformaRevistaTradePortossecos.pdf) Acesso em: 08 Abr.2016.

ANSELMO, T.L.; JUNIOR,F.N.2011. A importância de um Porto Seco em São José dos Pinhais/PRcomo proposta para o desenvolvimento econômico local. Disponível em: http://docplayer.com.br/4272389-A-importancia-de-um-porto-seco-em-sao-jose-dos-pinhais-pr-como-proposta-para-o-desenvolvimento-economico-local.htmlAcesso em: 01 Jul. 2016.

APPOLINÁRIO, F. Dicionário de metodologia científica: um guia para a produção do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2004.

ARAUJO,C.,COELHO,C.L. A importância dos portos seco na logística aduaneira do Brasil. Disponível em:http://www.logisticadescomplicada.com/a-importancia-dos-portos-secos-na-logistica-aduaneira-do-brasil-%E2%80%93-uma-visao-geral/ Acesso em: 04 set. 2016.

ARAUJO, S. C. Métodos de Pesquisa. Universidade Católica de Brasília, 2000. Disponível em: http://www.iesambi.org.br/apostila_2007/metodos_pesquisa.htm Acesso em: 26 fev. 2016.

As diferenças entre pesquisa descritiva, exploratória e explicativa. Disponível em:http://www.pós-graduando.com/diferenças-pesquisa-descritiva-exploratoria-explicativa/ Acesso em: 08Abr.2016.

BALLOU, R. H. Gerenciamento de cadeia de suprimentos: logística empresarial. 5. ed.. Rio de Janeiro: Bookmark, 2006. Gerenciando a cadeia de suprimentos: planejamento, organização e logística empresarial. Porto Alegre: Bookman, 2001.

BARRETO,S.R.J,2009. Uma análise dos impactos ambientais em Distrito Industrial: O caso do porto seco no Município Anápolis-GO. Disponível em: http://www2.unucseh.ueg.br/bibliotecaunucseh/acervo/monografias/graduacao/geografia/ano/ano_2009/tccgeo_impactos_ambientais_distrito_industrial_barreto_2009.pdf Acesso em: 12 Abr.2016.

BARROS, A. J. S. e LEHFELD, N. A. S. Fundamentos de Metodologia: Um Guia para a Iniciação Científica. 2ª Ed. São Paulo: Makron Books, 2000.

BASTOS, S. & PEROBELLI, F. & MACIEL, M. & DOS SANTOS, T. Plataforma logística: estudo da viabilidade de implantação em Juiz de Fora (MG) via caracterização das mercadorias transportadas entre Minas Gerais e Rio de Janeiro. Revista de Economia, v. 35, n. 1 (ano 33), p. 53-73, jan./abril 2009. Editora UFPR. Disponível em: http://revistas.ufpr.br/economia/article/viewFile/17125/11277 Acesso em: 07 Jun. 2016.

Benedetti,M.H.;Bernardino,T.M.N.; Porfírio,T.C.R.R; et. Al. 2014. A Utilização do Porto Seco como Alternativa para Melhorar o Desempenho Logístico e a Competitividade no Mercado Internacional. Disponível em:http://www.anpad.org.br/admin/pdf/2014_EnANPAD_GOL1755.pdf Acesso em: 28 Jun.2016.

BOWERSOX, Donald J. ; CLOSS, David J. Logística empresarial: o processo de integração da cadeia de suprimento. São Paulo: Atlas, 2001.

Camargo, D.R.; Kovaleski,J. L.;Picinin, C.T. Análise da viabilidade de implantação de uma plataforma logística no Município de Ponta Grossa sob o aspecto legislativo.Congresso internacional de administração, 2009. Disponível em:https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwiX8YGEwpvNAhXCg5AKHSjVCyMQFggcMAA&url=http%3A%2F%2Fpg.utfpr.edu.br%2Fdirppg%2Fppgep%2Febook%2F2009%2FCONGRESSOS%2FInternacionais%2F2009%2520-%2520ADM%2F14.doc&usg=AFQjCNE0znYMrV3ViGCMZs60EmhM9Gjn0w&sig2=_q-YY7yubJPIYeGjcTOkDA&bvm=bv.124088155,d.Y2I Acesso em: 09 Jun.2016.

Centro Logístico Aduaneiro tem pedido feito à receita federal. Disponível em:

http://www.mastercargasbrasil.com.br/noticias.html Acesso em: 23 Jun. de 2016.

CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia científica. 5. Ed. – São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2002.

COELHO, M. C. N. Impactos ambientais em áreas Urbanas – Teorias, Conceitos e Métodos de Pesquisa. GUERRA. A. J. T., CUNHA, S. B. (Orgs). In: Impactos ambientais urbanos no Brasil. 4ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

CUNHA, S. B.; GUERRA, A. J, T. (Orgs). Geomorfologia e meio ambiente. 4ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

DECRETO Nº 6.759, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2009. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6759.htm Acesso em: 14 Mar.2016.

DUBKE,A.F; FERREIRA,F.R; PIZZOLATO,N.D. Plataformas Logísticas: características e tendências para o Brasil. XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov. de 2004. Disponível em: http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2004_Enegep0112_0549.pdfAcesso em: 14 Abr.2016.

Duarte,P.C,2004 – Desenvolvimento de um Mapa estratégico para apoiar a implantação de uma plataforma logística. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/6405/000441250.pdf?sequence=1Acesso em: 07 Jun.2016.

DUARTE, P.C.Mapa estratégico para apoiar a implantação de uma Plataforma Logística: análise dos benefícios no setor conserveiro gaúcho1. Inter Science Place. Revista Cientifica Internacional. Ano 02. Nº 07; 2009. Disponível em:http://www2.interscienceplace.org/ojs/index.php/interscienceplace/article/viewFile/86/82 Acesso em: 28 Jun.2016.

DUARTE, P. C. Plataforma Logística como um processo de clusterização: Uma possibilidade para os setores produtivos do Rio Grande do Sul. In: XXIII ENEGEP, Ouro Preto, Out. 2003.

DUARTE, P.C. Modelo para o desenvolvimento de Plataforma Logística em um terminal: Um estudo de caso na Estação Aduaneira do Interior – Itajaí/SC. Dissertação de mestrado, programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção. Florianópolis.UFSC,1999,100p.- Disponível em: http://www.ldl.ufsc.br/index.php?option=com_content&view=article&id=50:modelo-para-o-desenvolvimento-de-plataforma-logistica-em-um-terminal-um-estudo-de-caso-na-estacao-aduaneira-do-interior-itajaisc&catid=5:dissertacoes&Itemid=10Acesso em: 17 Mar.2016.

Empresa especializada em logística escolhe Itu como base para expansão. Disponível em: http://jornalperiscopio.com.br/site/index.php/empresa-especializada-em-logistica-escolhe-itu-como-base-para-expansao/Acesso em: 23 Jun. 2016.

Ferrovias de Ponta Grossa. Disponível em: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/localizacaoAcesso em: 21 Fev.2016.

FIESP; Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESP. Portos Secos. Disponível em: http://www.fiesp.com.br/transporte-e-logistica/portos-secos/ Acesso: 01 Jul. 2016.

Francis Bacon e o método Indutivo. Disponível em: http://www.infoescola.com/filosofia/francis-bacon-e-o-metodo-indutivo/ Acesso em: 26 Fev.2016.

GIL, R.L., 2009. Pesquisa Bibliográfica e documental. Licenciatura em Ciências Biológicas Disciplina de Pesquisa do Ensino de Ciências e Biologia. Disponível em: http://wp.ufpel.edu.br/ecb/files/2009/09/Tipos-de-Pesquisa.pdf Acesso em: 30 Jun.2016.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. In: Revista de Administração de Empresas. São Paulo: v.35, n.2, p. 57-63, Abril 1995.

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1208, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2011. Disponível em: http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?idAto=36692&visao=anotado. Acesso em: 14 Mar.2016.

LACERDA, L. Logística Reversa: Uma visão sobre os conceitos básicos e as práticas operacionais. Congresso Nacional de Engenheiro de Produção pela EE/UFRJ, 2002.

KOVALESKI,L.Picinin. C. T. 2010. Verificação do aspecto legislativo para implantação de uma plataforma logística em Ponta Grossa. Revista ADM PG Gestão Estratégica, 2010. Disponível em: http://www.admpg.com.br/revista2010/artigos/Artigo%20AREA%204%20ARTIGO%204.pdfAcesso em: 06 Jul.2016.

LAKATOS, E. M. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos/ Eva Maria Lakatos, Marina de Andrade Marconi – 5.ed. – São Paulo: Atlas,2001.

Lei 9.074, de 07 de julho de 1195. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9074cons.htm Acesso: 09 Jun.2016.

LOPEZ, J. M. C., & Gama, M. (2010) Comércio exterior competitivo. (4a ed.) São Paulo: Aduaneiras

LOUZADA, C. E C. Panorama dos portos secos no Brasil: avaliação e perspectivas. Dissertação (Mestrado em Engenharia Industrial) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2005. Disponível em: http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/7913/7913_1.PDF Acesso em: 09 Abr.2016.

MARGOTTI, V.E. - Os efeitos da criação do porto seco junto as empresas exportadoras da região de Criciúma/sc. Universidade do extremo Sul Catarinense – UNESC- curso de administração de empresas com linha específica em comércio exterior Criciúma, junho de 2009. http://www.bib.unesc.net/biblioteca/sumario/000041/00004129.pdf acesso 10/06. Acesso em: 09 Abr.2016.

MARTINS,T. T. Considerações Sobre a Implantação de uma Plataforma Logística no Estado do Rio de Janeiro – PUC RJ – Certificação Digital nº0412258/CA. Investimentos, Entraves e Impactos causados por uma PL. Disponível em: http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/9457/9457_6.PDF Acesso: 08 Jun. 2016.

MASCARENHAS, S.A. Metodologia Científica. Pearson Education do Brasil. São Paulo, 2012.

MASTER CARGAS BRASIL.Disponível em:http://www.mastercargasbrasil.com.brAcesso em: 27 Jun. de 2016.

Master Cargas Brasil – Histórico. Disponível em: http://www.mastercargasbrasil.com.br/index.html Acesso em: 23 Jun. de 2016.

Master Cargas investe R$ 38 milhões em Ponta Grossa. Disponível em: http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1521589&page=352 Acesso em: 23 de Jun. de 2016.

Master Cargas quer implantar ‘Centro Aduaneiro’ em PG. Disponível em: http://arede.info/jornaldamanha/dinheiro/106209/master-cargas-quer-implantar-centro-aduaneiro-em-pg Acesso em: 23 Jun. de 2016.

MONTEIRO, M. F. (2012) ”Portos Secos, Desafios e Potencialidades”. Revista APAT 76(JUL-AGO), 24-26. Disponível em http://www.pt.slideshare.net/MariaFelicianaMonteiro/portos-secos-desafios-e-potencialidadesAcesso em: 08 Abr. 2016.

MORAIS,S.S. Implantação da Plataforma Logística Multimodal de Anápolis: aspectos conceituais e desafios sob a percepção empresarial. Faculdade Alves Faria - alfa mestrado profissional em desenvolvimento regional gestão estratégica de empreendimentos.Disponível em: file:///C:/Users/user/Downloads/implantacao-da-plataforma-logistica-multimodal-de-anapolis-aspectos-conceituais-e-desafios-sob-a-percepcao-empresarial%20(1).pdfAcesso: 07 Jun.2016.

OLIVEIRA, M. M. Como fazer pesquisa qualitativa. Petrópolis: Editora Vozes, 2007.

Plataforma Logística Multimodal de Goiás. Audiência pública, 13 de novembro de 2013. Disponível em: http://www.sgc.goias.gov.br/upload/arquivos/2013-11/plataforma-logistica-multimodal-de-goias_audiencia-publica_vf.pdf Acesso em: 08 Jun.2016.

Portos a serem licitados: Disponível em: https://portogente.com.br/portopedia/portos-secos-em-funcionamento-licitados-e-a-serem-licitados-73018 Acesso em: 21. Fev.2016.

Porto Seco Sul de Minas. (2015) Disponível: http://www.portosecosuldeminas.com.br/#!estrutura/c4nzAcesso em: 13 Abr. 2016.

Receita Federal. Sistema de Normas. Disponível em: http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/consulta.action?termoBusca=porto+secoAcesso: 09 Jun.2016.

RECINTOS. Alfandegados e Portos Secos.2009. Disponível: (http://www.receita.fazenda.gov.br/Legislacao/legislacaoAsssu/RecAlfPorSecos.htm) Acesso: 09 Mai.2016.

ROCHA, P. (2001). Logística e Aduana. São Paulo: Aduaneiras

RODRIGUES, A. D. Plataforma Logística: Competitividade e Futuro. In: Boletim trimestral Conjuntura Econômica Goiana. SEPLAN - Secretaria do Planejamento e Desenvolvimento. Governo de Goiás. Novembro de 2004, p.19-22.

SANTOS, P.G.F.O porto seco no contexto brasileiro. Auditora Fiscal da Receita Federal do Brasil. Mestranda do Curso de Direito Tributário na Universidade Católica de Brasília. Revista da Receita Federal: estudos tributários e aduaneiros, Brasília-DF, v.2, n.1, p.282-304, jul./dez. 2015. Disponível em: http://www.revistadareceitafederal.receita.fazenda.gov.br/index.php/revistadareceitafederal/article/view/136/53 Acesso em: 13 Jun.2016.

SILVA, L.S.S;ZAMMAR,A. et al. Panorama para a implementação de uma plataforma logística em Ponta Grossa.ENEGEP, 2012. Disponível: em: http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2012_TN_WIC_157_915_19642.pdf Acesso em: 13 Abr.2016.

Situação dos portos secos no Brasil – benefícios para importações e exportações.Disponível em: http://www.logisticadescomplicada.com/situacao-dos-portos-secos-no-brasil-%E2%80%93-beneficios-para-importacoes-e-exportacoes/ Acesso em: 28 Fev.2016.

Verificação do aspecto legislativo para implantação de uma plataforma logística em Ponta Grossa – PR.Disponível em: http://www.admpg.com.br/revista2010/artigos/Artigo%20AREA%204%20ARTIGO%204.pdfAcesso em: 13 Abr.2016.

ZAMMAR, A. 2013. Estudo da viabilidade de existência de transferência de tecnologia a partir da implantaçãode um centro logístico e industrial aduaneiro na cidade de Ponta Grossa – PR.Disponível em: http://www.pg.utfpr.edu.br/dirppg/ppgep/dissertacoes/arquivos/222/Dissertacao.pdf Acesso em: 15 Mar. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.