LOGÍSTICA DE EVENTOS – ESTUDO DE CASO EFAPI

Abimael Mota Penteado, Balduir Carletto

Resumo


Este projeto de pesquisa teve como objetivo descrever como ocorre a logística na realização da Exposição Feira Agropecuária e Industrial de Ponta Grossa (EFAPI). A fundamentação teórica explorada nesta pesquisa aborda os temas de logística em geral, fazendo um paralelo com o cenário do segmento de eventos no Brasil e conceituando processos de gerenciamento que auxiliam nesse ramo de atividade. A metodologia utilizada foi o método indutivo, seguido da classificação que foi considerada de acordo com a natureza uma pesquisa aplicada. O estudo trata-se de uma investigação descritiva, qualitativa, caracterizando um estudo de caso realizado na EFAPI. O público alvo está representado pela Coordenadora Executiva da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Ponta Grossa. Os Instrumentos para a coleta de dados consistem em um questionário com 17 perguntas abertas, consulta em relatórios de eventos realizados nos anos de 2013 a 2016. Também contou com a participação do pesquisador em grupos e reuniões relacionadas ao planejamento do evento. Após a formatação dos dados ficou identificado as atividades logísticas em cada etapa do evento. Pré-evento: fase onde se busca levantar as necessidades do evento, processo licitatório, contato com expositor, assim como o desenvolvimento do cronograma a ser seguido durante a execução do evento. A fase do evento é caracterizada por atividades operacionais, onde são recepcionadas as estruturas e animais, bem com a montagem e acomodação dos mesmos, identificação de expositores e credenciamento e também a fiscalização das atividades que estão sendo executadas. Pós-evento: esta etapa destaca-se por desmontagem de estruturas, bem como o despacho das mesmas, expedição de animais e prestação de contas. Dessa forma foi possível atender o objetivo desta pesquisa.

Texto completo:

PDF

Referências


ABEOC, Associação Brasileira de Empresas de Eventos. II Dimensionamento Econômico da Indústria de Eventos no Brasil- 2013. Florianópolis: Eventos- expo editora, 2013. 40 p.

ANTONI, V. L. Orientação para o Mercado e Performance: uma proposta de um modelo preditivo para o ensino superior. Passo Fundo: UPF, 2004.

APPOLINÁRIO, F. Dicionário de metodologia científica: um guia para a produção do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2004

BAHL, R. H, (org). Eventos: A Importância para o Turismo do Terceiro Milênio. São Paulo: Roca, 2003. BARBOSA, Fabrício Silva. Planejamento estratégico para eventos: um estudo de caso das estratégias de marketing utilizadas pela Oktoberfest de Santa Cruz Do Sul/RS. CULTUR: Revista de Cultura e Turismo, v. 7, n. 1, p. 87-104, 2010.

BRASIL. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do norte de Minas Gerais. Guia de Eventos, Cerimonial e Protocolo. Brasília: 2012. Disponível em: . Acesso em: 12/06/2016. BRASIL. Decreto nº. 86.761/1981, de 21.12.1981. Dispõe sobre o Sistema Expositor, como instrumento de promoção comercial e industrial e dá outras providências. Brasília, 1981. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016. BRASIL. Lei nº. 10.519/2002, de 17.07.2002. Dispõe sobre a promoção e a fiscalização da defesa sanitária animal quando da realização de rodeio e dá outras providências. Brasília, 2002. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016. BRASIL. Lei nº. 11.982/2009, de 16.07.2009. Determina adaptação de parte dos brinquedos e equipamentos dos parques de diversões às necessidades das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida. Brasília, 2009. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016.

BRASIL. Lei nº. 12.933/2013, de 26.12.2013. Dispõe sobre o benefício do pagamento de meia-entrada para estudantes, idosos, pessoas com deficiência e jovens de 15 a 29 anos comprovadamente carentes em espetáculos artístico-culturais e esportivos. Brasília, 2013. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016.

BRASIL. Decreto nº. 2.982/1994, de 11.01.1994. Determina o restabelecimento da Comissão Estadual de Exposições, Feiras e Festas Agropecuárias – COMEXPA. Paraná, 1994. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016. BRASIL. Lei nº. 14.427/2004, de 07.06.2004. Obriga que sejam mantidos aparelhos desfibriladores em eventos de grande concentração de pessoas. Paraná, 2004. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016. BRASIL. Resolução nº. 042/2009, de 07.04.2009. Regulamento técnico das exigências sanitárias para a participação de animais em eventos agropecuários ou outras aglomerações de animais no território paranaense. Paraná, 2009. Disponível em: . Acesso em> 23 out, 2016. BRASIL. Lei nº 16.636/2010, de 02.12.2010. Dispõe sobre as normas de segurança para a instalação provisória de palcos, palanques, arquibancadas e outras estruturas para realização de eventos em locais públicos ou privados. Paraná, 2010. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016. BRASIL. Lei nº. 17.098/2012, de 20.03.2012. Determina que sejam mantidas placas informativas visíveis com dados referentes à manutenção, vistoria técnica e riscos na utilização de brinquedos e atrações existentes em parques de diversão. Paraná, 2012. Disponível em: . Acesso em: 23 de out, 2016. BRASIL. Lei nº. 17.598/2013, de 12.06.2013. Dispõe sobre a permanência de equipe de paramédicos e ambulância nos locais de realização de provas para vestibulares, seleções, concursos públicos ou privados, shows e demais eventos similares. Paraná, 2013. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016. BRASIL. Lei nº. 18.168/2014, de 28.07.2014. Dispõe sobre a obrigatoriedade do fornecimento gratuito de pulseira de identificação a crianças de até doze anos em eventos públicos realizados em locais abertos no Estado do Paraná. Paraná, 2014. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016. BRASIL. Lei nº. 2.922/1977, de 20.06.1977. Fica oficializada, no município de Ponta Grossa, a exposição feira agropecuária e industrial – EFAPI. Ponta Grossa, 1977. Disponível em:

. Acesso em: 23 out, 2016. BRASIL. Lei n°. 5.040/1994, de 16.06.1994. Dispõe sobre a contratação de conjuntos musicais e artistas, para a participação em eventos promovidos pelo município. Ponta Grossa, 1994. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016. BRASIL. Decreto nº. 069/2002, de 22.02.2002. Dispõe sobre ao desenvolvimento de atividades voltadas ao fomento de eventos realizados pelo município. Ponta Grossa, 2002. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016. BRASIL. Lei nº. 7.199/2003, de 23.05.2003. Dispõe sobre a criação de espaço reservado adequado às pessoas portadoras de necessidades especiais nos eventos promovidos no município de Ponta Grossa. Ponta Grossa, 2003. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016. BRASIL. Lei nº. 8.595/2006, de 02.08.2006. Dispõe sobre a liberação da licença sanitária para eventos e shows esporádicos e/ou temporários no município de Ponta Grossa. Ponta Grossa, 2006. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016. BRASIL. Lei nº. 9987/2009, de 12.08.2009. Institui exigência para a concessão de alvará de licença para funcionamento de parques de diversões no município de Ponta Grossa, e dá outras providências. Ponta Grossa, 2009. Disponível em: . Acesso em: 23 out, 2016.

BRITTO, J,; FONTES, N. Estratégias para Eventos: uma Ótica de Marketing e do Turismo, São Paulo: Aleph, 2002.

CAO – Centro de Apoio Operacional Cível de Tutela Coletiva: Segurança em Evento. São Paulo, 2014.

CANTON, M. Os Eventos o Contexto da Hospitalidade: Um Produto e um Serviço Diferencial. In: Dias. Barueri: Manoeli, 2002.

CASTIGLIONI, José Antonia de Mattos. Logística Operacional: Guia Prático. 2 Ed. São Paulo: Érica, 2009.

CESCA, C. G. G. Organização de Eventos: manual para planejamento e execução. 9.ed. São Paulo: Summus, 2008.

CHIAVENATO, I. Introdução à teoria geral da administração. 6. ed. - Rio de Janeiro: Campus, 2000.

CHING, H. Y. Gestão de estoques na cadeia de logística integrada - supply chain. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

DE ANDRADE MARCONI, Marina; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia científica. Atlas, 2007.

DINIZ, M. H. Curso de direito civil brasileiro. 9. ed. São Paulo: Saraiva, 1999.

GIACAGLIA, M. C. Organização de Eventos: teoria e prática. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2006.

GIL, A. C. Como Elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: v. 5, Atlas, 2002. GOIN, A. LOVIZON, E. Organização de Eventos: diferencial do Secretariado. Secretariado Executivo em Revist@, v. 6, 2011. Günther, H. Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa: esta é a questão? Psicologia: Teoria e Pesquisa. 2006

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Rio de Janeiro: IBGE, 2013.

IVO, A.A, MARIM, E. C, DE SOUZA, L. M. Gestão de Eventos: Orientações Básicas para o Contexto das Universidades. Universidade Federal de Santa Maria. 2014

KAUARK, Fabiana da Silva; MANHÃES, Fernanda Castro; MEDEIROS, Carlos Henrique. Metodologia da pesquisa: Um guia prático.- Itabuna: Via Litterarum, 2010.

KERZNER, Harold (2006). Gestão de projetos: as melhores práticas. Tradução Lene Belon Ribeiro. 2 ed. Porto Alegre, RS: Bookman. KOTLER, Philip. Marketing para o Século XXI. Futura, 2000.

LEAL, Alzira Elaine Melo; SOUZA, Carlos Eduardo Gerszon de. Construindo o Conhecimento pela Pesquisa: Orientação básica para elaboração de trabalhos científicos. Santa Maria: Sociedade Vicente Palloti, 2006.

LEITE, Paulo Roberto. Logística reversa: meio ambiente e competitividade. Pearson Prentice Hall, 2009.

MATIAS, Marlene. Organização de Eventos: Procedimentos e Técnicas. 4. Ed. Barueri, SP: Manole, 2007

MARTIN, Vanessa. Manual prático de eventos. São Paulo: Atlas, 2003.

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Administração de Projetos: Como transformar Ideias em Resultados, 4. Ed. São Paulo: Atlas, 2010

MELO. F, P N. Marketing de Eventos. Rio de Janeiro: Spring .1998

MORAES, Alexandre de. Direito Constitucional. 20 ed. São Paulo: Atlas, 2006.

NOVAES, Antonio Galvão, Logística e Gerenciamento da Cadeia de Distribuição. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. 10ª reimpressão

PENTEADO, J. Roberto Whitaker. Marketing Best. São Paulo: Makron Books,1999. PEREIRA, Gisele Silva. A variável ambiental no planejamento de eventos turísticos: estudo de caso da Festa Nacional da Uva-RS. 2015.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar De. Metodologia do Trabalho Científico: Métodos e Técnicas da Pesquisa e do Trabalho Acadêmico. Novo Hamburgo. Feevale, 2013 SILVA, Mariângela Benine Ramos. O evento como Estratégia na Comunicação das Organizações: modelo de planejamento e organização. Recuperado em, v. 1, 2008 SOUZA, Emiliana da Silva Campos. A Logística e a Cadeia de Valores de Eventos Científicos: Estudo de Caso do VIII Seminário ANPTUR, 2011.

VELOSO, D. Organização de Eventos e Solenidades. Goiânia: AB, 2001

ZANELLA, L. C. Manual de Organização de Eventos: Planejamento e Operacionalização. 5. Ed. São Paulo: Atlas,2012


Apontamentos

  • Não há apontamentos.