AVALIAÇÃO DOS ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL I NA DISCIPLINA EDUCAÇÃO FÍSICA

Gilliard Gonçalves de Oliveira, Maria Elganei Maciel

Resumo


Tendo como referência o ambiente escolar, sabe-se que ao longo dos anos, várias mudanças ocorreram e alguns problemas estão e são evidentes. Uma dessas problemáticas é o tema avaliação escolar que é discutido incansavelmente por vários autores em obras literárias. Indo mais além e especificando conteúdos desse tema, pode-se encontrar a avaliação da Educação Física Escolar, disciplina obrigatória no Ensino Básico, previsto na LDB 9394/96. O processo de avaliação nessa disciplina torna-se difícil, pois na Educação Física há aulas práticas e aulas teóricas. Os conteúdos nela ministrados visam trabalhar com o corpo, desenvolvendo-o e procurando proporcionar ao alunado uma boa vivência motora. Avaliar em Educação Física não é tarefa fácil, pois é uma disciplina prática, diante disso a questão que se propõe nesta pesquisa é: como os professores de Educação Física avaliam seus alunos no Ensino Fundamental I? Dentro de uma abordagem qualitativa e por meio de uma pesquisa aplicada este estudo objetiva: Refletir sobre a prática de avaliação utilizada; Conceituar avaliação e as respectivas formas de avaliar e verificar quais os métodos utilizados pelos professores em sete escolas públicas do município de Palmeira-PR. Oito professores responderam ao questionário, contendo sete questões. Após a análise dos dados pode-se inferir que a maioria dos professores realizam uma avaliação processual, fazem uso de mais de um instrumento avaliativo e utilizam a avaliação para (re)planejar suas ações.

Texto completo:

PDF

Referências


BENTO, Jorge Olímpio. Planeamento e avaliação em educação física: cultura física. 3. ed. Lisboa: Livros Horizontes, 2003. 207 p.

BLOOM, B. et al. Manual de avaliação formativa e somativa do aprendizado escolar. São Paulo: Pioneira, 1983.

BRASIL, LDB. Lei 9394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em< www.mec.gov.br>. Acesso em: 29 Nov 2016.

BRATIFISCHE, Sandra Aparecida. Avaliação em educação física: um desafio. Revista da Educação Física/ Uem, Maringá, v. 14, p.21-31, 2003. Disponível em . Acesso em 10 ago 2016.

DARIDO, Suraya Cristina; RANGEL, Irene Conceição Andrade. Educação física na escola: Implicações para a Prática Pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan SA, 2005. 293 p.

DI DIO, R. T. Avaliação. In: PENTEADO, W. M. A. (Org.). Psicologia e ensino. São Paulo: Papelivro, 1980. (Artigo da autora Rodrigues)

FARIA JR., Alfredo G. Fundamentos pedagógicos: Educação Física. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1986.

FERREIRA, Heraldo Simões et al. Avaliação em educação física escolar: um estudo com professores da disciplina na cidade de Fortaleza. Revista Digital: Buenos Aires, Buenos Aires, p.01-10, jun. 2009. Disponível em . Acesso em 10 ago 2016.

GIANNICHI, R. S. Medidas e avaliação em educação física. Viçosa: Editora da Universidade Federal de Viçosa, 1984.

KISS, M. A. P. D. M. Avaliação em educação física: aspectos biológicos e educacionais. São Paulo: Manole,1987.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar. 7. ed. São Paulo: Cortez, 1998.

MÜRMANN C. V. E.; BAECKER, I. M. A relação entre valores e processo de avaliação desenvolvido em aulas de educação física: algumas reflexões. Revista Kinesis, n. 19, p. 115-138, 1998.

PERRENOUD, F. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens – entre duas lógicas. Trad. PatríciaC. Ramos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

RODRIGUES, GracieliMassoli. A avaliação na educação física escolar: caminhos e contextos. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte – 2003, 2(2):11-21. Disponível em . Acesso em 04 ago 2016.

SALVIA, J.; YSSELDYKE. J. Avaliação em educação especial e corretiva. Tradução Doris Sanches. 4. ed. São Paulo: Manole, 1991.

SILVA, Edna Lúcia da; MENEZES, EsteraMuszkat. Metodologia de pesquisa e elaboração de dissertação. – 4. ed. rev. atual. – Florianópolis: UFSC, 2005. Disponível em . Acesso em 27 out 2015.

TEIXEIRA, Josele; NUNES, Liliane. Avaliação escolar: da teoria à prática. 2. ed. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2014. 220 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.