A IMPORTÂNCIA DOS JOGOS E BRINCADEIRAS PARA O PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Thaís Graziela Galvão, Analia Maria de Fátima Costa

Resumo


A presente pesquisa objetivou analisar a importância da aplicação dos jogos e brincadeiras como ferramenta metodológica no interior da sala de aula. O trabalho foi realizado por meio da pesquisa qualitativa, se utilizando de um questionário com questões abertas e fechadas, respondendo a seguinte problemática: Qual a contribuição dos jogos e brincadeiras para o processo de desenvolvimento e do ensino e aprendizagem de crianças na Educação Infantil? A coleta de dados ocorreu em duas escolas da rede privada da cidade de Ponta Grossa-PR, no espaço da Educação Infantil. Os principais autores referenciados na pesquisa foram: Aries (1981), Arce (2004), Fontana & Cruz (1997) Kishimoto (2011), Jesus (2010). A partir dos dados analisados, constatou-se nas escolas pesquisadas que as professoras se utilizam dos jogos e das brincadeiras no dia a dia escolar, contribuindo para tornar o ensino e a aprendizagem dos alunos, mais prazeroso, eficaz e significativo.


Texto completo:

PDF

Referências


AHMAD, L. Um breve Histórico da infância e da instituição de educação

Infantil, São Paulo. Acessado em: 28 de maio de 2016. Disponível em:

ALMEIDA, P. Educação Lúdica: técnicas e jogos pedagógicos. São Paulo,

Ed. Loyola, 2003.

ARCE, A. O jogo e o desenvolvimento infantil na teoria da atividade e no

pensamento educacional de Friedrich Froebel. Scielo, 2014. Acessado em: 05 Junho de 2015. Disponível em:.

ARIES, P. História Social da Criança e da Família, 2ª Ed. Editora S.A, Rio de Janeiro. Livros Técnicos e Científicos, 1981.

BARBOSA, G. Ludicidade. Acessado em: 07 de abril de 2016.

Disponível em: .

BRASIL. Secretaria da Educação Básica. Diretoria de Apoio a Gestão

Educacional. Pacto Nacional Pela Alfabetização na Idade Certa: Vamos

Brincar de Reinventar Histórias. Brasília, 2012.

BOMTEMPO, E. Brinquedo e Educação: na Escola e no Lar. 1999, São

Paulo. Psicologia Escolar e Educacional, v. 111.

BOMTEMPO, E. Brincando se aprende: uma trajetória de produção

científica. 1997, São Paulo. Tese de Livre-Docência, Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.

CÓRIA-SABINI, M.;LUCENA, R. Jogos e Brincadeiras na Educação

Infantil.Scholar, 2004. Acessado em: 05 junho de 2015.

Disponível em: .

COHN, C. Antropologia da Criança. Rio de Janeiro, 2ª Ed. Zahar 2009.

ELKONIN, D. Psicologia do Jogo. São Paulo. Ed. Martins Fontes 2009.

FONTANA, R.; CRUZ, N. Psicologia e trabalho pedagógico. São Paulo:

Atual,1997.p.240 .

JESUS, A. A importância dos jogos e brincadeiras para acriança.

GoogleAcademico,2010. Acessado em: 05 junho de 2015.

Disponível em .

KAMINSKI, A. O Conselho Tutelar, A Criança e o Ato Infracional: Proteção ou Punição, Porto Alegre, 1ª Ed. 2002.

KISHIMOTO, T. Jogo, Brinquedo, Brincadeira e a Educação, 14ª Ed. Cortez, São Paulo. 2005.

KISHIMOTO, T. O Jogo e a Educação Infantil, 2ª Ed. Cengage Learning, São Paulo. 2011.

KUHLMANN, Jr. M. Histórias da educação infantil brasileira, Nº 14 Revista

Brasileira de Educação, Fundação Carlos Chagas. São Paulo. 2000

LEAL, L.; ABUQUERQUE, E.; LEITE, T. Jogos: alternativas didáticas para

brincar alfabetizando (ou alfabetizando brincando?), 1ª Ed. Autêntica, Belo Horizonte, 2005

MORATORI, P. Jogos Educativos No Processo de Ensino Aprendizagem?, RIO DE JANEIRO, 2003

SCOTTINI, A. Dicionário de Língua Portuguesa. Blumenal-SC, ED.Todolivro, 2009.

SANTOS, A. SILVA, E. A Importância do Brincar na Educação Infantil.

MESQUITA, 2009. Acessado em 07 de julho de 2016. Disponível em:

http://www.ufrrj.br/graduacao/prodocencia/publicacoes/desafioscotidianos/arquivos/integra/integra_SILVA%20e%20SANTOS.pdf>

SANTOS, M.P.S. O Brincar na escola: metodologia lúdico-vivencial,

coletânea de jogos, brinquedos e dinâmicas, 3ª Ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.