ANÁLISE DA PARTICIPAÇÃO FAMILIAR NA REABILITAÇÃO DOS USUÁRIOS DE IMPLANTE COCLEAR

Jordana Batista Correia, Carla Cristina Polido Pires Ricci

Resumo


O processo do implante coclear é longo e a reabilitação auditiva neste período é indispensável para o desenvolvimento da linguagem e convívio social. Neste processo a presença e participação da família é parte fundamental, favorecendo experiências junto com o fonoaudiólogo. O presente trabalho é uma pesquisa quantitativa, que teve como objetivo principal analisar as respostas dos pais de implantados na região de Ponta Grossa em todo este processo. Os questionários foram aplicados nas Instituições de reabilitação auditiva e comparados os escores dos questionários IT-MAIS entre pai e mãe da criança com implante coclear buscando discrepâncias entre o envolvimento de ambos.

Texto completo:

PDF

Referências


BENTO, R. F. et al. Tratado de Implante Coclear e próteses auditivas implantáveis. Rio de Janeiro: Thieme, 2014. 506 p.

BENTO, R. F. et al. Resultados auditivos com o implante coclear multicanal em pacientes submetidos a cirurgia no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Revista brasileira de otorrinolaringologista, São Paulo, v. 70, n. 5, p. 632-637, 2004. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2016.

BENTO, R. F.; SANCHEZ, T. G.; BRITO N., R. V. D. Critérios de indicação de Implante Coclear. InternationalArchivesOfOtorhinolaryngology, São Paulo, v. 1, n. 2, 1997. Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2015.

BUARQUE, L.F.S.F.P et al. Desempenho auditivo ao longo do tempo em usuários de implante coclear com perda auditiva pós-lingual. Acr, Natal, v. 18, n. 2, p.120-125, 03 set. 2013. Disponível em: . Acesso em: 09 out. 2015.

FERRARI, D.V. et al. A telemetria de respostas neurais no sistema de implante coclear multicanal nucleus 24: revisão de literatura. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, v.70, n.1, p. 112-8, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/%0D/rboto/v70n1/a19v70n1.pdf. Acesso em: 04 set. 2016

FIGUEIREDO, C. C; GIL, D. Avaliação do grau de envolvimento familiar nos atendimentos de crianças com deficiência auditiva. Acr, São Paulo, v. 4, n. 18, p.303-307, 27 set. 2013. Disponível em: . Acesso em: 18 out. 2016

FORTUNATO, C.A.U.; BEVILACQUA, M.C.; COSTA M.P.R. Analise comparativa da linguagem oral de crianças ouvintes e surdas usuárias de implante coclear. Revista CEFAC, São Paulo, v.11, n.4, p. 662-672, 2009. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2016.

FURLANETO, M.; BUFFA, M.J.M.B.; SILVA, C. Percepção e participação da família no contexto escolar de crianças com Implante Coclear. Serviço social & realidade, França, v.19, n.2, p.171-202, 2010. Disponível em:. Acesso em: 10 out. 2015.

GIL, A.C. Como elaborar projeto de pesquisa. Atlas, n.1, São Paulo, 2002. Disponível em:. Acesso em: 15 set. 2016.

GODINHO, R.; KEOGH I.; EAVEY, R. Perda auditiva genética. Revista brasileira de otorrinolaringologista, Brasília, v. 68, n. 1, p. 100-104, 2003. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2015.

GOMEZ, V.S G. et al. Critérios de seleção e avaliação médica e audiológica dos candidatos ao implante coclear: Protocolo HC-FMUSP. . InternationalArchivesOfOtorhinolaryngology, São Paulo, v. 8, n. 4, 2004. Disponível em:. Acesso em: 07 set. 2015.

MILONE, Giuseppe. Estatística geral e aplicada. São Paulo: Centage Learning, 2009.

MORET, A. L. M.; BEVILACQUA, M. C.; COSTA, O. A. Implante coclear: audição e linguagem em crianças deficientes auditivas pré-linguais. Pró-Fono Revista de Atualização Científica, Barueri, v. 19, n. 3, p. 295-304, jul.-set. 2007. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2016.

O'NEILL, C et. al. Variations in gains in auditory performance from pediatric cochlear implantation. Otol. Neurotol., Hagerstown, v. 23, n. 1, p. 44-48, jan. 2002. Disponível em: Acesso em: 02 set. 2016.

PINTO, E. S. M.; LACERDA, C. B. de F.; PORTO, P. R. C. Comparação entre os questionários IT-MAIS e MUSS com vídeo-gravação para avaliação de crianças candidatas ao implante coclear. Revista Brasileira de Otorrinolaringologista, Campinas, v. 1, n. 74, p.91-98, 2008. Disponível em: . Acesso em: 03 set. 2015.

QUITTNER, A. L.; LEIBACH, P.; MARCIEL, M. S. The impact of cochlear implants on young deaf children. Arch. Otolaryngol, Chicago, v. 130, n. 5, p. 547-554, may 2004. Disponível em: Acesso em: 02 out. 2016

SLEIFER, P.; FERNANDES, V.A. Conhecimento dos fonoaudiólogos de porto alegre sobre a atuação fonoaudiológica no implante coclear. Revista Cefac , v.13, n.2, p.259-270, 2010. Disponível em: Acesso em: 18 out. 2016.

ZIMMERMAN-PHILLIPS, S.; OSBERGER M. J.; ROBBINS, A. M. IT-MAIS: Infant-Toddler Meaningful Auditory Integration Scale. 2013. Disponível em: Acesso em: 27 set. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.