QUALIDADE DE VIDA EM VOZ E PERFIL VOCAL DE PARTICIPANTES DE UM CORAL

Nicole Luize Cordova de Oliveira, Tatiane Vieira da Silva

Resumo


A voz está presente em nossas vidas desde o nascimento através do choro, do riso, dos sons da fala, é com ela que podemos nos expressar. A voz nos acompanha em todos os momentos de nossas vidas, para isso devemos cuidar, tendo hábitos saudáveis, tomar água, alimentar-se bem, realizar repouso vocal, entre outros cuidados. À medida que envelhecemos nosso organismo passa por mudanças, a voz também envelhece e é por isso que devemos redobrar os cuidados. As pregas vocais e as estruturas utilizadas na produção da voz passam por mudanças devido ao envelhecimento natural da voz chamado de presbifonia, alem de mudanças nas estruturas pode se perceber mudanças na frequência da voz onde as mulheres podem apresentar voz mais grave e os homens voz aguda, isso ocorre devido a espessura da mucosa vocal aumentar após os 70 anos nas mulheres e diminuir nos homens. O objetivo desse trabalho é traçar o perfil vocal de professores aposentados participantes do coral Canta APP de Ponta Grossa. Foi aplicado o protocolo Qualidade de Vida em Voz conhecido como QVV e um questionário elaborado pelas pesquisadoras em 14 participantes do coral Canta APP. A idade dos participantes vai de 52 a 82 anos, esses idosos são ativos realizam outras atividades além do coral. O questionário contemplou perguntas sobre atividades realizadas pelos idosos, remédios utilizados, prática de atividades físicas, presença de rouquidão frequente, utilização de remédios caseiros, cuidados vocais, realização de aquecimento vocal, e sobre como é a participação no coral. Os resultados obtidos com a aplicação do protocolo QVV foram bons, mostrando que os idosos tem uma imagem positiva de sua própria voz. Em relação aos questionários, foram organizados em gráficos para melhor compreensão, os coralistas responderam todas as questões e a partir das respostas pudemos explicar conceitos e entender o perfil dos coralistas. Com o resultado da pesquisa vimos a necessidade de cada dia mais incentivar a colocação desses idosos em atividades coletivas para que os mesmos sintam-se motivados e sua qualidade de vida seja cada vez melhor.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, Letícia Aranha Pires. Mostra Acadêmica Unimep, 5., 2007, Piracicaba. PERCEPÇÃO DA VOZ E SAÚDE VOCAL EM IDOSOS CORALISTAS. Piraciba: Unimep, 2007. 5 p. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2016.

BEHLAU, Mara; MADAZIO, Glaucya. Voz: Tudo o que você queria saber sobre fala e canto. Rio de Janeiro: Revinter, 2015. 132 p.

BEHLAU, M; PONTES, P. O que é voz? In: BEHLAU, Mara; PONTES, Paulo. Higiene vocal: Informações Básicas. São Paulo: Lovise, 1993. Cap. 1. p. 3-4.

BEHLAU, M; PONTES, P. O processo de desenvolvimento de uma disfonia. In: BEHLAU, Mara; PONTES, Paulo. Avaliação e tratamento das disfonias. São Paulo: Lovise, 1995. Cap. 1. p. 17-37.

BENEDETTI, Tânia Bertoldo; PETROSKI, Édio Luiz; GONÇALVES, Lúcia Takase. EXERCÍCIOS FÍSICOS, AUTO-IMAGEM E AUTO-ESTIMA EM IDOSOS ASILADOS. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, Florianópolis, v. 5, n. 2, p.69-74, out. 2003. Disponível em: . Acesso em: 04 out. 2016.

CABRAL, Aline Rodrigues. Voz Cantada. Brasilia, sem data.

CAMARGO, T. F. de; BARBOSA, D. A; TELES, Lídia Cristina da Silva. Características da fonetografia em coristas de diferentes classificações vocais. Rev. Soc. Bras. Fonoaudiol., [s.l.], v. 12, n. 1, mar. 2007. Fap UNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1516-80342007000100004. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2016.

CASSOL, Mauriceia. BENEFÍCIOS DO CANTO CORAL PARA INDIVÍDUOS IDOSOS. 2004. 169 f. Tese (Doutorado) - Curso de Curso de Pós-graduação em Clínica Médica e Ciências da Saúde, Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2016.

CERCEAU, J.S.B.; ALVES, C.F.T. Análise acústica da voz de mulheres idosas. CEFAC, São Paulo, v. 11, n. 1, p.142-149, mar. 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2015.

CIELO, Carla Aparecida et al. REFLUXO LARINGOFARÍNGEO E BULIMIA NERVOSA: ALTERAÇÕES VOCAIS E LARÍNEGAS. Cefac, São Paulo, v. 7, n. 5, p.187-197, jun. 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2016.

TUTYA, Alessandra Sayuri et al. Os protocolos QVV, IDV e PPAV oferecem as mesmas informações? In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FONOAUDIOLOGIA, 18., 2010, Curitiba. Anais... . Curitiba: 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2016.

FERREIRA, L. P. et al. Condições de produção vocal de teleoperadores: correlação entre questões de saúde, hábitos e sintomas vocais. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2013.

FONSECA, João José Saraiva da. Metodologia da pesquisa científica. Ceará: Universidade Estadual do Ceará, 2002.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002. 176 p. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2016.

ISOLAN-CURY, Roberta Werlang et al. Caracterização vocal de pacientes com hipertireoidismo e hipotireoidismo. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, São Paulo, v. 12, n. 2, jun. 2007. Disponível em: . Acesso em: 07 out. 2016.

JARDIM, R. ; BARRETO, S. M.; ASSUNÇÃO, A. Á. Condições de trabalho, qualidade de vida e disfonia entre docentes. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2013

MENEZES, Letícia Neiva de; VICENTE, Laélia Cristina Caseiro. Envelhecimento vocal em idosos instucionalizados. Revista Cefac, [s.l.], v. 9, n. 1, mar. 2007. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1516-18462007000100012. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2016.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Contradições e consensos na combinação de métodos quantitativos e qualitativos. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: Pesquisa qualitativa em saúde. 13. ed. São Paulo: Hucitec, 2013. Cap. 3. p. 54-80.

PENTEADO, Regina Zanella; PENTEADO, Letícia Aranha Pires Barbosa. PERCEPÇÃO DA VOZ E SAÚDE VOCAL EM IDOSOS CORALISTAS. Cefac, São Paulo, v. 4, n. 35, p.191-202, jun. 2009. Disponível em: . Acesso em: 11 out. 2016.

POLIDO, A. M. ; MARTINS, M. Â. dos S. U. R. ; HANAYAMA, E. M. Percepção do envelhecimento vocal na terceira idade. CEFAC, São Paulo, v. 7, n. 2, p.241-251, jun. 2005. Disponível em: . Acesso em: 09 jan. 2016.

PUTNOKI, Daniele de Souza et al. Qualidade de vida em voz: o impacto de uma disfonia de acordo com gênero, idade e uso vocal profissional. Rev. Soc. Bras. Fonoaudiol., [s.l.], v. 15, n. 4, p.485-490, dez. 2010. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1516-80342010000400003. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2016.

RIBEIRO, L. R.; HANAYAMA, E. M. Perfil vocal de coralistas amadores. CEFAC, São Paulo, v. 7, n. 2, p.252-266, jun. 2005. Disponível em: . Acesso em: 12 nov. 2013.

ROCHA, Tatiana Fernandes; AMARAL, Flávia Pinto; HANAYAMA, Eliana Midori. Extensão vocal de idosos coralistas e não coralistas. Cefac, São Paulo, v. 9, n. 2, p.248-254, jun. 2007. Disponível em: . Acesso em: 09 jan. 2016.

RUMEL, D; LEMOS, S. Ocorrência de disfonia em professores de escolas públicas da rede municipal de en- sino de criciúma-sc. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2013.

SANTOS, Patricia L. dos; FORONI, Priscila M.; CHAVES, Maria Cláudia F. Atividades físicas e de lazer e seu impacto sobre seu impacto sobre a cognição no envelhecimento. Revista USP, Ribeirão Preto, v. 1, n. 42, p.54-60, 2009. Disponível em: . Acesso em: 7 out. 2016.

SERVILHA, Emilse Aparecida Merlin; ROCCON, Priscila de França. RELAÇÃO ENTRE VOZ E QUALIDADE DE VIDA EM PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS. Cefac, São Paulo, p.42-48, jan. 2009. Disponível em: . Acesso em: 07 out. 2016.

SIMÕES, M; LATORRE, M. R. D. O. Prevalência de alteração vocal em educadoras e sua relação com a auto-percepção. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2013.

SOARES, E. B. et al. Hábitos vocais em dois grupos de idosos. Cefac, São Paulo, v. 9, n. 2, p.221-227, jun. 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2015.

UEDA, Kelly Hitomi; SANTOS, Leila Zambuze dos; OLIVEIRA, Iara Bittante de. 25 anos de cuidados com a voz profissional: avaliando ações. Revista Cefac, [s.l.], v. 10, n. 4, p.557-565, dez. 2008. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1516-18462008000400016. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 2016.

VIEIRA, Vanessa Pedrosa. Distúrbios da voz – “rouquidão”. Fonoevidence, São Paulo, v. 3, n. 17, p.138-139, abr. 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2016.

ZIMMER, V.; CIELO, C. A.; FERREIRA, F. M. COMPORTAMENTO VOCAL DE CANTORES POPULARES. CEFAC, São Paulo, p.191-210, 24 abr. 2011. Disponível em: . Acesso em: 09 jan. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.