A LINGUAGEM NO AMBIENTE DE TRABALHO: A COMUNICAÇÃO ENTRE A SECRETÁRIA E O ADVOGADO

Giselle Jansen Xavier de Barros, Jociane Pereira da Silva

Resumo


A linguagem é o diferencial que define o ser humano do restante dos outros seres no mundo. É por meio dela que se torna possível a comunicação um com o outro das mais variadas maneiras, não somente pela fala, mas por meios não-verbais onde seu corpo é a sua ferramenta mais eficaz. No ambiente de trabalho cabe ressaltar a importância de saber socializar através da boa comunicação. Ela permite o acesso ao conhecimento específico no local designado e evita qualquer constrangimento futuro para com o seu superior, conservando a imagem do indivíduo e da sua empresa. O presente Trabalho de Conclusão de Curso aborda a linguagem dos advogados em seu ambiente de trabalho próprio e a importância do profissional de Secretariado ao conviver com certos termos linguísticos que nunca ouvira falar. A aproximação do profissional de secretariado com o profissional de direito através de estudos compartilhado entre profissões e a interpelação através da experiência em campo tornou possível adicionar a sabedoria necessária para auxiliar qualquer secretário ou secretária que esteja interessado em trabalhar ao lado de advogados, promotores ou juízes. O benefício trouxe flexibilidade na compreensão de termos advocatícios e facilita a transmissão aos clientes. Em suma, considera o profissional de Secretariado um agente facilitador para a conexão advogado-cliente disponibilizando o Direito para a sociedade. A metodologia a ser utilizada envolve pesquisa qualitativa, pois este se refere ao melhoramento na execução das tarefas que envolvem o profissional de Secretariado e o advogado; pesquisa exploratória inserida no campo de trabalho específico: um escritório de advocacia, vivenciando as atividades jurídicas, desde a forma de atendimento ao cliente até o término do processo.

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, Diana Pessoa. A comunicação humana. In: FIORIN, José Luiz (org.) Introdução à Linguística. 6 ed. São Paulo: Contexto, 2011. p. 25-53.

BELINE, Ronald. A variação Linguística. In: FIORIN, José Luiz (org.) Introdução à Linguística. 6 ed. São Paulo: Contexto, 2011. p. 121 -140.

BORDENAVE, Juan Díaz. O que é comunicação. 27 ed. São Paulo: Brasiliense, 2002. 101p. BRASIL. Lei 8.952, de 13 de novembro de 1994. Código de Processo Civil art. 273 Disponível em: . Acesso em: 10 de dezembro de 2015.

BRONCKART, Jean-Paul. O agir nos discursos – das concepções teóricas às concepções dos trabalhadores. São Paulo: Mercado de letras, 2008. 208p.

D’ELIA, Maria Elizabete Silva. NEIVA Edméa Garcia. As novas tendências do Profissional de Secretariado. 3 Ed. São Paulo: IOB, 2014. 261p.

DAMINI, Nedir Rosane; NETTO, Gabriela Berneira. O atendimento ao cliente como estratégia de sucesso. Secretariado Executivo em Revista, 2006. v.2.

EVERETT, Daniel. A linguagem nos faz humanos. Revista Veja, 2012. Disponível em: acesso em 4 de novembro de 2014 ás 10h00min.

FAÏTA, Daniel. SILVA, M. Cecília Pérez Souza e-. Linguagem e Trabalho – Construção de objetos de análise no Brasil e na França. São Paulo: Cortez, 2002. 240p.

FIGARO, Soeli. Comunicação no mundo do trabalho: instrumentalizando a razão comunicativa. In: FIGARO, Soeli (org.) Gestão da Comunicação – no mundo do trabalho, educação, terceiro setor e cooperativismo. São Paulo: Atlas S.A., 2005. p. 105 - 115.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar Projetos de Pesquisa. 5 Ed. São Paulo: Atlas S.A. 2010. 184p.

GNERRE, Maurizio. Linguagem, escrita e poder. Ed. São Paulo: Wmf Martinsfontes, 2012. 220p

GUEBUR, Andréa Zocateli; POLETTO, Cleusa Aparecida; VIEIRA, Daicy Maria Sipoly. Inteligência Emocional no Trabalho. Revista Intersaberes, Curitiba, ano 2, n. 3, p. 71 - 96, jan/jun 2007.

HERNANDES, Sonia. MEDEIROS, João Bosco. Manual da Secretária – Técnicas de Trabalho. 8 ed. São Paulo: Atlas S.A., 2003. 343p.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia do Trabalho Científico. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2001. 115p.

MOZULO, Roseli; LIENDO, Sandra. Secretária – rotina gerencial, habilidades comportamentais e plano de carreira. São Paulo: Senac São Paulo, 2010. 221 p.

PAULINO, Roseli A. Fígaro. Comunicação e Trabalho – Estudo de Recepção: o mundo do Trabalho como mediação da comunicação. São Paulo: Anita Garibaldi, 2001. 330p.

PETTER, Margarida. Linguagem, Língua e Linguística. In: FIORIN, José Luiz (org.) Introdução à Linguística. 6 ed. São Paulo: Contexto, 2011. p. 11 -24.

REOLON, Suzana Minuzzi A Linguagem Jurídica e a comunicação entre o Advogado e seu cliente na atualidade. 2010, 30 f. (Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Ciência Jurídicas e Sociais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, 2010.

REY, Fernando González. Pesquisa Qualitativa e Subjetividade – os processos de construção da informação. São Paulo: Cengace Learning, 2005. 205p.

ROBBINS, Stephen P. Comportamento Organizacional. 9 Ed. Pearson Prentice Hall: São Paulo, 2002. 637p.

SCHUMACHER, Alexandre José; PORTELA, Keyla Christina Almeida; BORTH, Marcelo Rafael. Ferramentas do Secretário Executivo. 2 ed. Cuiabá: Portal do Secretariado, 2013. 428p.

WATZLAWICK, Paul; BEAVIN, Janet Helmick; JACKSON, Don D. Pragmática da Comunicação Humana – um estudo dos padrões, patologias e paradoxos da interação. São Paulo: Cultriz, 2007. 263


Apontamentos

  • Não há apontamentos.