INTERVENÇÃO PSICOLÓGICA DURANTE A GESTAÇÃO E EMPODERAMENTO DA GESTANTE

Melissa de Paula Zammar, Maurício Wisiniewski

Resumo


O tema desenvolvido nessa pesquisa é a intervenção psicológica durante a gestação e o consequente empoderamento da gestante. A escuta qualificada e diferenciada do profissional de Psicologia pretende proporcionar promoção e prevenção à saúde psíquica da mãe e do bebê, contribuindo para o processo de empoderamento. A produção bibliográfica sobre o tema desenvolvido na área da Psicologia é escassa, sendo este muito explorado pelas áreas do conhecimento biológico: Medicina e Enfermagem, e na Assistência Social, destacando-se neste último o empoderamento. Justifica-se assim o interesse acadêmico pela busca de tais conhecimentos pouco aprofundados durante a graduação. Adotou-se como Metodologia para o desenvolvimento deste, a pesquisa bibliográfica através de literaturas científicas, baseando-se no levantamento de fontes investigativas como livros e artigos científicos, disponíveis em revistas eletrônicas e sites de domínio público e gratuito, que se referem ao tema exposto, produzidos entre os anos de 2005 a 2015.

Texto completo:

PDF

Referências


BRONFENBRENNER, U. Bioecologia do desenvolvimento humano: tornando os humanos mais humanos. P. Alegre: Artmed, 2011. CALDAS, Denise Baldança et al. Atendimento psicológico no pré-natal de alto-risco: a construção de um serviço. Psicologia Hospitalar, v. 11, n. 1, p. 66-87, 2013. CAMPOS, Rui C. Processo gravídico, parto e prematuridade: Uma discussão teórica do ponto de vista do psicólogo. Análise psicológica, v. 18, n. 1, p. 15-35, 2012. DA CUNHA, Aline Borba et al. A Importância do Acompanhamento Psicológico Durante a Gestação em Relação aos Aspectos que Podem Prevenir a Depressão Pós-Parto. Saúde e Pesquisa, v. 5, n. 3, 2012. DA CUNHA, Ana Cristina Barros; BENEVIDES, Julita. Prática do psicólogo em intervenção precoce na saúde materno-infantil. Psicologia em Estudo, v. 17, n. 1, p. 111-119, 2012. FERREIRA, Isabel Maria. Empowerment: preferência e valorização das grávidas face aos cuidados de enfermagem pré-natais. 2012. Tese de Doutorado.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4.ed. São Paulo: Altas, 2002. KLEIN, Michele Moreira de Souza; GUEDES, Carla Ribeiro. Intervenção psicológica a gestantes: contribuições do grupo de suporte para a promoção da saúde. Psicologia: ciência e profissão, v. 28, n. 4, p. 862-871, 2008.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragem e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. São Paulo: Altas, 1990. MALDONADO, Maria Tereza. Psicologia da gravidez. Editora Jaguatirica Digital, 2013.

MARTINS, Edna; SZYMANSKI, Heloisa. A abordagem ecológica de Urie Bronfenbrenner em estudos com famílias. Estud. pesqui. psicol., Rio de Janeiro , v. 4, n. 1, jun. 2004. ROSO, Adriane; ROMANINI, Moises. Empoderamento individual, empoderamento comunitário e conscientização: um ensaio teórico. Psicologia e Saber Social, v. 3, n. 1, p. 83-95, 2014. SAMPAIO NETO, Luiz Ferraz; ALVARES, Lucas Bondezan. O papel do obstetra e do psicólogo na depressão pós-parto. Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba. ISSN eletrônico 1984-4840, v. 15, n. 1, p. 180-183, 2013. SANTOS, Ilda Maria Barroca. Empoderamento da grávida durante a vigilância da gravidez. 2012. Tese de Doutorado. Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu. SARMENTO, Regina; SETÚBAL, Maria Silvia Vellutini. Abordagem psicológica em obstetrícia: aspectos emocionais da gravidez, parto e puerpério. Revista de Ciências Médicas, v. 12, n. 3, 2012. SILVA, Edna Lúcia da. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. Estera Muszkat Menezes. – 4. ed. ver. Atual. – Florianópolis: UFSC, 2005. 138p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.