Setting hospitalar: o impacto do estresse na saúde do profissional

Autores

  • Kassiely Zeni Trentin
  • Kelly de Lara Soczek

Resumo

A intenção deste artigo é retratar brevemente alguns dos fatores que interferem na atuação do profissional nos hospitais e como estes acontecimentos podem influenciar a saúde ocupacional. A partir da pesquisa bibliográfica, foram utilizados artigos, livros e revistas científicas, com o objetivo de identificar as possíveis estratégias de enfrentamento frente a situações estressantes. A seguir, apresenta o estresse e suas fases, sendo elas: alerta, resistência, quase exaustão e exaustão. Posteriormente colocando em pauta o estresse no setting hospitalar e definindo quais as possíveis atuações do psicólogo neste contexto, abordando o processo de resiliência. A partir disso, foi possível verificar a importância de todos os setores da saúde estarem cientes quanto aos problemas advindos do estresse, visto que se constatados com antecedência, poderão reduzir suas consequências.

Biografia do Autor

Kassiely Zeni Trentin

Referências

CAMPOS, T. C. P. Psicologia Hospitalar: a atuação de psicólogos em hospitais.

São Paulo: EPU, 1995.

GUERRER, F. J. L.; BIANCHI, E. R. F. Caracterização dos estresse nos enfermeiros

de unidades de terapia intensiva. Revista da Escola de Enfermagem da USP. São

Paulo, v. 42, n. 2, 2008.

ISMAEL, S. M. C. A inserção do psicólogo no contexto hospitalar. In:______. A

prática psicológica e sua interface com as doenças. 2. ed. São Paulo: Casa do

Psicólogo, 2010. cap.1, p.17-35.

IZAIAS, G. M. de et al. Síndrome de Burnout em Trabalhadores de Saúde em um

Hospital de Média Complexidade. Revista de Enfermagem UERJ. Rio de janeiro, v.

, n. 4, p. 524-529, out./dez. 2010. Disponível em: . Acesso em:

jun. 2016.

JACQUES, M.D.G.; CODO, W. Saúde mental & trabalho. 5. ed. Petrópolis: Vozes,

cap. 5, p.112-129.

LIMONGI FRANÇA, A. C.; RODRIGUES, A. L. Stress e Trabalho: uma abordagem

psicossomática. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

LIPP, M. O stress está dentro de você. 7. ed. São Paulo: Contexto, 2011.

LIPP, M.; TRICOLI, V. Relacionamentos Interpessoais no Século XXI e o Stress

Emocional. Novo Hamburgo: Sinopsys, 2014.

MORESI, E. Metodologia da Pesquisa. Brasília, DF, mar. 2003.

NORONHA, A.P.P; FERNANDES, D.C. Estresse Laboral: Análise da Produção

Científica Brasileira na Scielo e BVS-Psi. Fractal: Revista de Psicologia. [online].

v.20, n.2, p.491-502, jul/dez, 2008.

OLIVEIRA, R. J.; CUNHA, T. Estresse do profissional de saúde no ambiente de

trabalho: causas e consequências. Caderno Saúde e Desenvolvimento. Bahia, v.3,

n.2, 2014.

PRADO, C. E. P. Estresse ocupacional: causas e consequências. São Paulo, 2016.

RAMOS, A.Q.P. Preservação da Saúde Mental do Psicólogo Hospitalar. In:

ANGERAMI, V. A. Atualidades em Psicologia da Saúde. São Paulo: Pioneira

Thomson Learning, 2004.

RODRIGUES, A. L.; CAMPOS, E. M. P. Síndrome de Burnout. In: FILHO, Julio de

Mello; BURD, Miriam. Psicossomática Hoje. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010. cap.

e 32, p.405-422.

ROSSI, L. Psicologia e Emergências Médicas. In: QUAYLE, J.; SOUZA DE LUCIA,

M. C. Adoecer: as interações do doente com sua doença. São Paulo: Atheneu,

p.169-177.

ROLIM, C. S. S. Estresse e síndrome de burnout em profissionais de enfermagem.

Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde. Vitória, v. 15, n. 3, p. 103-113, jul/set,

STRAUB, R. O. Estresse e Saúde. In:______. Psicologia da Saúde. Porto Alegre:

Artmed, 2005. cap. 4-5, p.115-190.

TABOADA, N. G.; LEGAL, E. J.; MACHADO, N. Resiliência em busca de um conceito.

Revista Brasileira Crescimento Desenvolvimento Humano. [online]. v.16, n.3,

p.104-113, 2006.

Downloads

Publicado

14-11-2018

Edição

Seção

Bacharelado em Psicologia