OFICINAS DE TEATRO DO OPRIMIDO: UMA POSSIBILIDADE PARA O TRABALHO COM ADOLESCENTES NO CRAS

Alexandre dos Santos Zyskowski, Anna Carolina Henneberg, Beatriz de souza, Marcos Barszcz

Resumo


Este trabalho é um relato de experiência realizada em um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da cidade de Ponta Grossa com um grupo de adolescentes, para o qual utilizou-se da metodologia do Teatro do Oprimido proposta por Augusto Boal. A partir disso pode-se estabelecer relações do conteúdo das dramatizações  e jogos teatrais com a teoria das Representações Sociais. 

Texto completo:

PDF

Referências


BOAL, Augusto. Jogos para atores e não atores. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

BRASIL. Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais. Documento base - ficha de serviços. Brasília, 2009. 59p.

OLIVEIRA, F.O.; WERBA, G. Representações sociais. In: STREY, M.N. et. al. Psicologia Social Contemporânea: livro texto (p. 104-117). Petrópolis: Editora Vozes, 1998.

PERES, G. M.; MOSER, K. L.; OLTRAMARI, L. C.; RODRIGUEZ, J. Representações sociais do louco/ Loucura para estudantes de nível fundamental. Sau. & Transf. Soc., ISSN 2178-7085, Florianópolis, v.3, n.2, p. 96-103, 2012. Acesso em : 02/08/17.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.